Lorem ipsum dolor sit amet, adipisc ing elit, consectetur adipiscing elit. Duis ut ligula leo adipiscing elit.

PHONE:           0035 244 58 265

E-MAIL:           info@example.com

ADDRESS:      Rohr PL 989, NY

Instagram

Estréia do Café com Chokito

Estréia do Café com Chokito

COMO PERIODIZAR SUA CORRIDA

Nos últimos anos diversos programas de treinamento físico têm sido propostos, principalmente para a maioria da população considerada não atletas e que procuram praticar atividades físicas de forma regular, agradável e sem fins competitivos, porém evidenciando fins sociais e intrínsecos.

Segundo HASKELL et al. A atividade física regular bem planejada está associada a uma melhor saúde e qualidade de vida. Além disso, o treinamento físico tem sido proposto como método terapêutico não farmacológico adequado para manutenção e prevenção de doenças cardiovasculares.

O treinamento aeróbio não deve ser visto apenas para a preparação de atletas de alto rendimento (níveis profissionais e semi-profissionais), e embora os seus desempenhos e padrões físicos tenham se tornado exemplos de saúde para os atletas amadores e para os não atletas, seus programas de treinamento não precisam ser completamente copiados, até mesmo porque muita coisa é intuitiva, realizada de forma empírica exemplo disso são os digitais influencies, youtubers, blogueiras que influenciam de forma direta e indireta grande parte da população que busca a inserção em algum programa de atividade física e desportiva.

Atletas têm o foco em competições e desempenhos máximos, podendo exceder os estímulos do treinamento, tendo como conseqüência lesões musculoesqueléticas prejudiciais à saúde.

Porém acontece o mesmo com indivíduos não atletas com a busca da performance e até mesmo a vaidade social faz com que as pessoas busquem cada vez mais a sua superação. Muitas vezes esquecemos que antes de querermos chegar a um nível de perfomance atlética carregamos uma história negativa de fatores no qual pode prejudicar no aumento desse desempenho. Aonde através da aplicação da anamnese e algumas avaliações conseguimos identificar e direcionar os programa  mais adequado.

Há necessidade então de cuidados para o uso de metodologias aplicadas àquelas pessoas que querem melhorar o seu condicionamento físico para o seu trabalho e saúde, e as recomendações incluem a dinâmica de treinamento que envolve a manipulação da carga por meio das variáveis: intensidade, duração e frequência de estímulos, além do tipo do exercício. Porém, apesar das discussões da relação exercício e saúde e da necessidade de uma dose-resposta apropriada, nada em relação a periodização de cargas aeróbias tem sido sugerido para pessoas saudáveis, não atletas.

Observações empíricas sobre o planejamento e controle das sessões de treino de atletas possibilitaram identificar que para o aumento de cargas durante as semanas (periodização) os métodos por degrau, ou seja, com elevação em forma de escada, e os do tipo ondulatório, ou seja, em forma de ondas crescentes, são mais eficientes do que os métodos linear aumento contínuo até o máximo e manutenção) e contínuo (sempre a mesma carga).

Periodização de treinamento significa a subdivisão do programa sazonal em períodos menores e ciclos de treinamento.

A base da teoria tradicional de periodização de treinamento inclui, entre outras coisas, uma elucidação geral de carga e de recuperação tendo em vista o conceito de supercompensação. Assim, uma progressão gradual, como sugerido pelo Colégio Americano de Medicina Esportiva – ACSM , não garante que ocorram fases de estímulo e recuperação nos microciclos (semanas), pois ela pode ser feita de forma linear, somente com aumento da intensidade, ou permanecendo com a mesma intensidade e/ou mesmo volume.

Esta preocupação é porque, frequentemente, os programas de atividade física regular são iniciados sem uma dosagem adequada dos estímulos aeróbios, não respeitando nem o princípio da sobrecarga (progressão) e nem as próprias características individuais.

Isto pode rapidamente levar a um estado de “overtraining”, ou seja, um estado de fadiga, e afastar o praticante do programa de treinamento precocemente.

Com isso o Metodo Chokito se destaca por buscar a adequação dos  protocolos de periodização de forma individualizada desencadeando a melhoria na performance dos seus alunos sem gerar impactos de overtrainning e possíveis lesões, seja a periodização linear, ondulatória ou de escada o importante e avaliar e direcionar o melhor protocolo e método de treinamento buscando a manutenção da saúde e melhoria da qualidade de vida através da atividade proposta.

 

Post a Comment